Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


Estudante de fono da FOB expõe seus poemas

Marianne Ramalho, Assessoria de Comunicação da PUSP-B
27/11/2018

Estudante de fono da FOB expõe seus poemas

O Projeto Atelier & Arte da Seção de Eventos Culturais da Prefeitura do Campus USP de Bauru realiza a Exposição de Poemas de autoria de Jéssica Brito, aluna do 1º ano de graduação do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da Universidade de São Paulo (USP).

A mostra exibe 23 poemas, com temas que variam entre a liberdade, opressão, amor materno, entre outros.

A jovem de 19 anos é natural de Bom Jesus dos Perdões (SP) e afirma que por meio da escrita consegue expor suas emoções. O prazer pela escrita começou a partir dos 14 anos e gosta de escrever quando está feliz e quando está triste.

Jéssica Brito escreveu um livro de história dos 15 aos 18 anos, numa fase de transição em sua vida. Mas ainda não decidiu se vai divulgar este livro.

Esta é a primeira vez que Jéssica expõe seus poemas e está achando interessante esta experiência, embora um pouco assustadora e para ela a poesia surge de forma natural.

A Exposição de Poemas pode ser vista até o dia 14 de dezembro, na Biblioteca da FOB – USP, de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h e aos sábados das 9h às 12h.

A Biblioteca localiza-se na Alameda Dr. Octávio Pinheiro Brisolla, 9-75, na Vila Universitária, em Bauru (SP). Informações no telefone: (14) 3235-8394 ou no e-mail: centrocultural@usp.br 

Fonoaudiologia forense

Com relação à fonoaudiologia seu foco é seguir a carreira na área de fonoaudiologia forense, que é a aplicação de técnicas científicas dentro de um processo legal e abrange todas as questões relacionadas à comunicação nas áreas da voz, fala, linguagem oral, escrita e audição.

Jéssica se inspirou nesta área pelo trabalho desenvolvido por Mônica Azzariti, fonoaudióloga e coordenadora do Laboratório de Fonoaudiologia e Linguística Forense do Forensic Science Investigation (F.S.I. Brasil).

Questões envolvendo a voz, a fala, a audição e a linguagem são de domínio da fonoaudiologia e, por isso, várias demandas judiciais têm se utilizado dos conhecimentos do fonoaudiólogo perito.

Com o advento das interceptações telefônicas, uma grande quantidade de áudios passou a ter o status de prova em processos. A transcrição correta desses diálogos e a identificação daqueles que falam é essencial para as partes e para a fundamentação da sentença.

Foto: Jéssica Brito, aluna do 1º ano do Curso de Fonoaudiologia da FOB

Crédito da foto: Giane Quintela

imprimir





 Envie sua sugestão de notícia