Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


Revista da Fapesp destaca SNCT Bauru

Luís Victorelli
10/12/2013

Revista da Fapesp destaca SNCT Bauru

A Revista Pesquisa Fapesp, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, apresenta uma ampla abordagem sobre a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), citando a FOB e HRAC-USP como referências de produção significativa de qualidade.

Com a reportagem “A ciência vai ao público”, assinada pelo jornalista Bruno de Pierro, a SNCT, tendo como exemplo os municípios paulistas de Bauru, Limeira e São Paulo e Belfort Roxo, no Rio de Janeiro, chega em sua 10ª edição como um forte instrumento de mobilização e de inclusão social pelo conhecimento.

Leia trecho da reportagem:

“No interior do estado, parcerias entre cidades foram feitas para aumentar o impacto e o público. Um exemplo, diz a professora Roseli (de Deus Lopes, da Poli-USP e coordenadora da SNCT-SP), é o município de Bauru, que participa do projeto desde a primeira edição em 2004 e concentra várias atividades. Cerca de 30 instituições participaram da Festa da Ciência – evento que integra a Semana Nacional e que, neste ano, recebeu um público de cerca de 10 mil pessoas.

Parte dessas instituições e do público visitante é de cidades próximas, como Botucatu e Jaú. O evento de Bauru também inspirou a entrada de novos municípios na Semana Nacional. ‘Instituições de cidades como Franca, São José do Rio Preto e Adamantina nos procuraram para conhecer o modelo, organizado de forma horizontal e descentralizada, não de cima para baixo. O mesmo aconteceu com universidades do Norte e do Nordeste’, explica o jornalista Luís Victorelli, coordenador da Semana em Bauru.

Bauru tem uma produção científica significativa associada à presença da Faculdade de Odontologia e do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, ambos da USP, do Instituto Lauro de Souza Lima, especializado em hanseníase, e de unidades da Universidade Estadual Paulista (Unesp), além de entidades e instituições privadas. Com a Semana, a comunidade científica da cidade engajou-se em ações de divulgação científica, diz Victorelli.

Também são frutos desse engajamento a fundação, em 2012, da Associação Bauruense de Ciência e Tecnologia (ABCT), que organiza atividades de divulgação científica na cidade; e a criação pelo município da Escola Parque de Difusão de Ciência e Tecnologia (a Estação Ciência de Bauru), em 2010, em fase de implementação”.

Além de relatos de experiências de sucesso nos municípios citados foram destaques também os estados de Rondônia e Amazonas, único a mobilizar 100% dos municípios. A reportagem traz ainda entrevistas com os coordenadores e organizadores da SNCT em todo o País, entre eles o idealizador do evento, o físico Ildeu de Castro Moreira.

Coordenada nacionalmente pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) a SNCT tem pela frente ainda grandes desafios. “Uma dificuldade é que muitos municípios pensam que não têm capacidade de abrigar a Semana porque não têm universidades ou institutos de pesquisa”, revela à revista Douglas Falcão Silva, coordenador nacional da SNCT.

Para facilitar essa identificação, o MCTI ajuda algumas cidades a identificar onde está localizada sua produção científica. “Uma fábrica que desenvolveu um novo processo para confeccionar tecido, isso envolve ciência, tecnologia e inovação. Não é verdade que só é ciência o que vemos em grandes laboratórios. É preciso levar em conta os conhecimentos locais”, informa Douglas.   

Leia a reportagem completa “A ciência vai ao público”:
http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/11/18/ciencia-vai-ao-publico/

Leia a versão integral da revista Pesquisa Fapesp, edição de Novembro de 2013:

http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/11/18/folheie-ed-213/

imprimir





 Envie sua sugestão de notícia