Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


TUSP realiza duas apresentações em Bauru

Marianne Ramalho, Assessoria de Comunicação da CCB/USP
01/09/2010

TUSP realiza duas apresentações em Bauru

O Teatro da USP (TUSP) traz a Bauru no final de semana duas peças teatrais: “Mockinpó – Estudo sobre um homem comum”, no dia 4 de setembro, às 20h e “O gato malhado e a andorinha sinhá” no dia 5 de setembro, às 16h.

Os dois espetáculos são gratuitos e podem ser assistidos no Teatro Municipal Celina Lourdes Alves Neves, localizado na avenida Nações Unidas, 8-9, no Centro.

As apresentações são promovidas pelo TUSP, Seção de Eventos Culturais da Coordenadoria do Campus de Bauru (CCB) da Universidade de São Paulo (USP) e Comissão de Cultura e Extensão Universitária da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP, com apoio da Prefeitura Municipal de Bauru e Made in Brazil.

Mockinpó

A peça é um drama tragicômico e musical sobre um homem tipicamente comum, assalariado de classe média, que um dia sai para comprar o jornal (como todas as manhãs) e é preso sem nenhum motivo aparente. A partir deste incidente, sua vida se transforma e ele busca compreender suas desventuras.

A apresentação tem a cidade como cenário e referência de observação, sendo que a pesquisa criou uma dramaturgia cênica e mostra a cultura popular urbana como foco e vertente de linguagem.

A direção geral é de Claudia Schapira, com livre adaptação dramatúrgica a partir da obra “De como foi extirpado o sofrimento ao senhor Mockimpott” de Peter Weiss. A tradução é de Camilo Schaden, direção musical de Roberta Estrela D´Alva em parceria com Thomas Huszar e Felipe Gomes Moreira. A produção executiva é de Bertha S. Heller. A indicação etária do espetáculo é de 12 anos.

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

O espetáculo é baseado no conto de Jorge Amado e discorre sobre a história do amor impossível entre um gato malhado e uma linda andorinha, narrada por 16 atores que resgatam a tradição dos contadores de histórias.

Sendo os únicos elementos cênicos, os atores assumem personagens e narração, num jogo teatral lúdico e recheado de canções, que mescla humor e lirismo para contar uma história de amor. Este é um espetáculo para todas as idades.

A apresentação foi concebida como Oficina de Montagem da Turma 59 da Escola de Arte Dramática (EAD) da USP no segundo semestre de 2009, sob a direção de Cristiane Paoli Quito. A dramaturgia a partir de Jorge Amado foi elaborada no texto escrito pelo professor da EAD, Antônio Rogério Toscano e o pensamento corporal de Tarina Quelho. Orientação musical de Andréa Kaiser e arranjos de Thomas Huszar e Felipe Gomes.

Para a apresentação da peça foi realizado um treinamento numa abordagem integrada de consciência corporal, que apresenta como foco um trabalho prático de percepção/exploração dos órgãos e sistemas do corpo, a partir da investigação e experimentação do movimento em improvisações incorporadas ao jogo cênico. Todo o processo de estudo e recriação dos movimentos dos personagens-bichos foi estimulado e amparado por este trabalho corporal.

A apresentação tem entrada franca para o público infantil e adulto.

 

Foto: Espetáculo teatral Mockinpó

imprimir





 Envie sua sugestão de notícia