Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


28 de abril: Dia da Conscientização Sobre o Ruído

Luís Victorelli, assessor de imprensa CCB/USP
26/04/2010

28 de abril: Dia da Conscientização Sobre o Ruído

Na próxima quarta-feira, dia 28 de abril, será comemorado o “Dia Internacional da Conscientização Sobre o Ruído”. Serão 60 segundos de silêncio, entre 14h25 e 14h26, para destacar o impacto do ruído excessivo em nosso dia-a-dia. O objetivo é proporcionar uma oportunidade para as pessoas perceberem a importância do problema que atinge especialmente as populações dos grandes centros urbanos.

 
Em Bauru, o principal enfoque das ações acontecerá nas escolas, informa a coordenadora regional do evento, Andréa Cintra Lopes, professora do departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP). “Os jovens de hoje estão ficando mais surdos do que das gerações passadas”, informa. Uma estudo desenvolvido pela pesquisadora Nicolle Carvalho Sant’Ana, sob orientação da professora Andréa Cintra Lopes, revelou que 95% dos jovens entrevistados fazem uso da música amplificada individual, sendo que 68,5% deles acreditam que ela pode causar algum risco à saúde auditiva e já receberam algum tipo de informação sobre o assunto.
 
Porém, o grave é que esses mesmos jovens afirmaram que sua audição não está sendo prejudicada pelo uso incorreto dos equipamentos com fones auriculares. Ou seja, “os jovens ainda desconhecem o que é a deficiência auditiva e as quais prejuízos ela pode levar“, diz Lopes. Um dos principais problemas está nos chamados ruídos de lazer, como música e jogos. Lopes lembra que os fones de ouvidos, caso dos Ipods, mp3, e celulares, muitas vezes são inseridos dentro do ouvido e o alto falante fica muito próximo da membrana timpânica. “O pior acontece quando o ruído externo é muito grande, aí a tendência é aumentar ainda mais o volume”.
 
Hoje, jovens com idade entre 10 e 19 anos representam 20% da população mundial. O dano na audição está cada vez mais precoce, o nível de pressão sonora, bem como o tempo de exposição, são fatores determinantes da capacidade de prejudicar a audição. “Quanto mais intenso for o som ou o ruído, mais prejudicial será para o sistema auditivo. Os efeitos da música amplificada sobre a audição são o zumbido e a deficiência auditiva”, escreve a pesquisadora Nicolle Carvalho Sant’Ana.
 
A promoção mundial é da League for the Hard of Hearingm conforme convenção da Academia Americana de Audiologia (American Academy of Audiology). No Brasil, o Dia Internacional da Conscientização Sobre o Ruído é promovido pela Sociedade Brasileira de Acústica (SOBRAC) e Academia Brasileira de Audiologia (ABA), que tem como presidente a professora da FOB/USP, Maria Cecília Bevilacqua.
imprimir





 Envie sua sugestão de notícia