Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


Centro Cultural realiza exposição de arte na rua

Marianne Ramalho, Assessoria de Comunicação da PUSP-B
24/03/2016

Centro Cultural realiza exposição de arte na rua

Até o dia 31 de março a exposição “Entre o sonho e a realidade” pode ser vista no Centro Cultural do campus USP de Bauru, numa promoção do Projeto Atelier & Arte da Seção de Eventos Culturais da Prefeitura do Campus USP de Bauru (PUSP-B).

A mostra é do artista plástico de 23 anos, Gabriel Marcelo Hune Chaves, natural de Bauru (SP) e expõe 25 quadros na técnica mista sobre tela. Desde 2015 trabalha na Fundação Casa com um projeto e ministra aulas de grafite para os adolescentes.

Segundo Gabriel Hune, no mundo contemporâneo de dias complicados e estresse, a proposta da exposição é evidenciar que ainda é possível fantasiar com o imaginário e com a vontade (paixão) existente dentro de cada pessoa, que por medo ou vergonha não expõe a terceiros.

O artista é formado em Geografia licenciatura plena e pós-graduado em Antropologia. Nunca fez curso de desenho e aprendeu tudo por conta própria, por meio de pesquisa e estudo sobre técnicas diversificadas e materiais que poderia usar em seus trabalhos artísticos. Além disso, assistiu vídeos sobre artistas da “street art” inclusive alguns de Bauru.

Gabriel Hune voltou a desenhar e se apaixonou pela “street art” ou “arte de rua” devido a um evento de grafite entre Brasil e Chile, realizado em Bauru no Clube do SESC.

Hune afirma que “No início eu comecei a pintar telas em casa, em seguida fiquei com vontade de por o que eu fazia na rua, mas não tinha tanta prática, e eu não poderia fazer qualquer desenho, tinha que criar algo que fosse a minha marca: por exemplo, quando a pessoa visse aquele desenho já reconheceria como meu”. 

O artista já participou de mostras individuais e coletivas em eventos e ateliês de Bauru. Foi chamado para expor na Estação Ferroviária com um grupo de grafiteiros de São Paulo e participou do Congresso Brasileiro de Educação (CBE), com apresentação de quadros na UNESP de Bauru.

Finalizando, Gabriel Hune acrescenta que “A arte faz parte de mim, integra o meu corpo e essa é a minha essência. Hoje não me vejo sem dar umas pinceladas. A arte é uma terapia, quando pinto me sinto diferente, eu me desligo totalmente desse mundo material e me transporto para outra dimensão mágica e surreal. O sonho e o amor é o que nos mantém vivos e felizes para sempre”.

Foto: Gabriel Hune e suas obras de arte de rua

Crédito da foto: Giane Quintela

imprimir





 Envie sua sugestão de notícia