Fale Conosco

Conteúdo atualizado em 19.03.2020


USP propõe tratamento inovador na afasia

Marianne Ramalho, Assessoria de Comunicação da PUSP-B
07/10/2016

USP propõe tratamento inovador na afasia

Um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) denominado “Casa da Afasia” está sendo desenvolvido no Departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da Universidade de São Paulo (USP), com o objetivo de oferecer terapia fonoaudiológica intensiva a pessoas com sequelas na fala após um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

A Fapesp concedeu auxílio financeiro no valor de R$ 178.496,86 reais para o desenvolvimento deste projeto.

A idealização do projeto surgiu após uma visita técnica de Magali de Lourdes Caldana, professora do Departamento de Fonoaudiologia da FOB à Universidade da Flórida Central - University of Central Florida (UCF), onde conheceu a fundadora e diretora da “Aphasia House” (Casa da Afasia), a pesquisadora Janet Whiteside.

Afasia

A afasia ocorre quando há uma lesão nas áreas do cérebro que são responsáveis pela linguagem. Ela pode prejudicar a comunicação de diferentes maneiras, incluindo a capacidade do indivíduo em se expressar, em entender o que outras pessoas falam como também dificuldades em ler e escrever.

O projeto é inédito no Brasil. Será utilizado um container para a criação de um ambiente terapêutico assemelhando-se a uma casa. Nesse espaço serão simulados alguns cômodos como: quarto, cozinha, sala e escritório, locais que serão realizadas as sessões de terapia fonoaudiológica.

O objetivo é deixar o ambiente terapêutico bem próximo ao ambiente domiciliar proporcionando ao participante experimentar situações de sua rotina diária, sendo possível verificar quais as dificuldades encontradas e então criar estratégias para que essas barreiras sejam superadas, tendo como enfoque a comunicação funcional e a qualidade de vida dos indivíduos com afasia como também de seus familiares.

Outro destaque importante é a proposta de oferecer ao participante uma terapia fonoaudiológica intensiva, que ocorrerá diariamente durante cinco semanas, abordagem terapêutica pouco usual no Brasil e, segundo a literatura, traz muitos benefícios para a recuperação do paciente.

No campus de Bauru da USP o container será instalado próximo a Clínica de Fonoaudiologia, e no momento está em fase de finalização de contrato com a empresa RC containers que vai fornecer o produto. O prazo de entrega está agendado para dezembro e os atendimentos terão início em fevereiro de 2017.

Durante o período de vigência do projeto serão atendidos somente pacientes que estejam com alteração de linguagem depois de ter um AVC e que também não realizaram anteriormente terapia fonoaudiológica. Após o desenvolvimento do projeto, que terminará em junho de 2018, os atendimentos serão abertos para a população em geral.

O Projeto “Casa da Afasia” é coordenado pela professora Magali de Lourdes Caldana e é integrado pelas seguintes fonoaudiólogas e pesquisadoras: Natalia Gutierrez Carleto, Elen Caroline Franco, Natalia Caroline Favoretto e Cristina do Espírito Santo.

O Projeto tem uma parceria com a Unesp de Botucatu, que conta com a participação de um fonoaudiólogo, um fisioterapeuta e os neurologistas Luiz Eduardo Betting, Rodrigo Bazan e Gabriel Pereira Braga.

Também integram a equipe o professor da FOB José Roberto de Magalhães Bastos, a psicóloga Marina Bighetti Godoy e a enfermeira Vanessa Clivelaro Bertassi Panes.

Foto: As pesquisadoras e fonoaudiólogas Natalia Caroline Favoretto, Natalia Gutierrez Carleto, Magali de Lourdes Caldana, Cristina do Espírito Santo e Elen Caroline Franco

Crédito da foto: Denise Guimarães (FOB/USP)

imprimir





 Envie sua sugestão de notícia